Três coisas nunca mudam no fim de ano: shoppings lotados, Roberto Carlos e retrospectiva. Sendo assim, a Tuddo resolveu fazer uma retrospectiva: um apanhado geral do que aconteceu na internet em 2012. Como tudo na vida, tiveram fatos ruins e bons. Vamos lá?

Começando com alguns números: o Facebook lidera entre as redes mais visitadas, com 152,2 milhões de visitantes, seguido pelo Blogger (58,5 milhões) e Twitter (37 milhões). O uso de aplicativos e internet móvel cresceram em 63%, ajudando a aumentar esses números.

Além disso, as mídias sociais tiveram papel de SAC neste ano: 47% dos usuários dessas mídias sociais as usam para resolver seus problemas e tirar suas dúvidas com as marcas. Mas as redes sociais não servem apenas para resolver problemas, servem também para gerar novos clientes através de propagandas. Porém anúncios nessas redes não são bem vistos por 33% dos usuários, que dizem serem mais “chatos” do que os anúncios em outros meios de comunicação.

E por falar em “chatos”, o YouTube começou a passar os anúncios antes dos vídeos, fazendo o pessoal entrar na contagem regressiva para apertar o “pular anúncio” e começar o vídeo logo. Pode ser chato, mas acredite: esse tipo de publicidade tem um retorno importante para as marcas, como dissemos no post sobre YouTube Marketing.

Mas 2012 foi o ano do Android: os aparelhos com esse sistema operacional foram sucesso absoluto de vendas e ultrapassaram os celulares da Apple. Tanto foi que o até então exclusivo aplicativo de fotos do iPhone foi disponibilizado para Android: o Instagram, que foi comprado pelo Facebook. Desbancando de vez o Orkut, o Facebook passou a vender ações ao público, ultrapassou 1 bilhão de usuários e se fortaleceu muito como ferramenta de marketing para as empresas.

A Curiosity pousou em Marte, tirou fotos, fez checkin e tudo que tinha direito. O controlador Bobak Ferdowsi, da Nasa, ficou famoso na internet por causa de seu moicano. Ainda no assunto “espacial”, Felix Baumgartner realizou o salto mais alto da humanidade a 38 km de altura.

Mas 2012 foi ano de eleição no Brasil e pela primeira vez vimos a internet fazendo diferença nas campanhas, conseguindo engajamento e trazendo informação. Novas abordagens foram utilizadas, tais como o uso de jogos, o gamefication. Ainda tem muito que melhorar, mas a cada ano a internet mostra seu poder influenciador.

Esse ano também ouvimos falar muito da regulamentação da internet, com a aprovação da Lei Carolina Diekcman e discussão do Marco Civil, que só vamos chegar no consenso em 2013. Isso aqui no Brasil, já lá fora foi PIPA e SOPA que trouxeram preocupações para os defensores do livre uso da internet.

A internet se mostrou mais rápida que as outras mídias, trazendo as notícias antes do “Plantão da Globo”, como o falecimento da Hebe Camargo, que virou meme rapidamente, todo mundo se despedindo e homenageando a “gracinha”.

E agora a parte divertida: quem não riu com o vídeo de “Para nooooossa alegria”? Todo mundo, menos a Luiza, que estava no Canadá. Teve o Mussum com suas “piadis”, a Nana Gouveia tirando foto entre destroços do Furacão Sandy, o mendigo modelo gato, a Gina Indelicada e suas respostas excelentes, Willy Wonka disparando indiretas e o pobre do “Ecce Homo” desfigurado. Ah, não podemos esquecer o “Keep Calm and…” que rendeu mais do que devia, o Nissim Ourfali e sua baleia, e é claro a Carminha, trazendo a novela para a internet. Tudo isso ao som de Gangnam Style.

 

André de Moraes
André de Moraes
Ele é quem pensa a TuddoWeb como negócio e está sempre focado em garantir Comunicação com Resultado. Responsável pelo Atendimento e Estratégias na Tuddo. É certificado pelo Google em Publicidade de Pesquisa, Diretor da ABRADI-GO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *